SSRS: Saiba quem, como e quando estão sendo utilizados seus Relatórios

Muitos ainda não conhecem, mas o Reporting Services possui auditoria nativa de sua usabilidade e nos permite com muita facilidade, compreender por exemplo, quais relatórios são os mais pesados, quais são os mais executados, quais os usuários que mais utilizam o servidor, qual o horário de mais utilização e muitas outras informações valiosas que fazem nos focar para tomar as ações de desempenho e disponibilidade no local correto.

Você pode também, criar até mesmo uma solução de BI para o seu BI, com gráficos e informações em tempo real da vida dos seus servidores de relatórios.

O Reporting Services possui 3 Views em seu banco de dados (ReportingServices). São eles: ExecutionLog, ExecutionLog2 e ExecutionLog3

Execute e faça sua análise:

 Use ReportServer
go
SELECT * FROM ExecutionLog3

Os campos mais importantes para mim são: ItemPath, UserName, Format, TimeStart, TimeEnd, TimeDataRetrieval, TimeProcessing, TimeRendering, Source, Status, ByteCount, RowCount

Algumas descrições dos campos encontrados:

 

InstanceName

A instância RS que processou o pedido. Em uma configuração de scale-out , este valor especifica qual nó / instância do RS. A distribuição InstanceName Pode ajudar a determinar se a sua rede distribui solicitações através de configuração scale-out de carga RS como esperado.

ItemPath

Especifica o caminho completo e o nome do relatório executado. Se o ItemPath é nulo , é uma execução ad- hoc ( Source = Adhoc ), que significa que é ou um modelo gerado dinamicamente relatório baseado relatório de detalhamento , ou um relatório do Construtor de Relatórios 2.0 Isso é visualizado em um cliente que utiliza o servidor de relatório para o processamento e renderização.

UserName

Especifica o usuário que iniciou a solicitação. Para execuções de subscription, esta é a conta do serviço de RS .

Format

O formato de renderização da solicitação do relatório: RPL, HTML4.0, Excel, Word, PDF…

TimeStart

Inicio da solicitação.

TimeEnd

Fim da solicitação.

Note que ( TimeEnd – TimeStart ) fornece a duração end-to-end do pedido.

TimeDataRetrieval

O número de milissegundos gastos na interação com as fontes de dados e extensões para todos os data sets no relatório principal e nos seus subreports.

Este valor inclui:

•             Tempo gasto abrindo conexões com a fonte de dados.

•             Tempo gasto lendo linhas de dados da extensão de dados.

Observação: Se um relatório contém múltiplas fontes e datasets que podem ser executados em paralelo, este valor será a demora do conjunto de dados mais longo.

Caso os datasets sejam executados sequencialmente então conterá a soma de todas as durações.

TimeProcessing

O número de milissegundos gastos na engine de processamento para aquela requisição. Este valor inclui:

•             Tempo gasto para o início do processamento (bootstrap time).

•             Tempo de processamento dos Tablix (agrupamento, ordenação, filtro, agregações, processamento de sub reports).

•             Tempo de processamento de escalabilidade (Processing Scalability Time).

TimeRendering

Corresponde ao número de milissegundos que o SSRS gastou após o Rendering Object Model ser exposto para a extensão de renderização. Esse valor inclui:

•             Tempo gasto no renderizador

•             Tempo gasto nos módulos de paginação

Source

Especifica o tipo de execução. Ele é um dos seguintes valores : { Live , Cache, Snapshot , History, AdHoc , Session , RDCE }

Cache: Indica uma execução em cache , ou seja, consultas de conjunto não são executados em tempo de execução.

AdHoc: Indica um relatorio gerado dinamicamente.

Session: Indica uma solicitação dentro de uma sessão estabelecida.

Acho que este campo útil quando estou comparando Tempo de Renderização para as diferentes opções – ou seja, se eu estou decidindo se vale a pena fazer o cache de um relatório.

1:  Live

2:  Cache

3:  Snapshot

4:  History

5:  Ad Hoc (i.e., Report Builder)

6:  Session (i.e., another request within existing session)

7:  RDCE (i.e., Report Definition Customization Extension)

Status

rsSuccess se a execução bem-sucedida.

Se vários erros ocorreram , apenas o primeiro código de erro crítico é registrado.

byteCount

Número de bytes gerados como fluxos de saída para este pedido.

RowCount

Número de linhas de dados processados ​.

 

Caso queira consultas montadas para responder determinado assunto, sinta-se livre em me procurar que posso fazer para você: alexberenguer@hotmail.com

Abraços!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s